A obtenção de espermatozoides por Biópsia Testicular (TESE) é um tratamento para retirada de espermatozoides de homens que não possuem esperma em seu sêmen.

Geralmente, esse procedimento ocorre como preparação para a Fertilização in Vitro ou a Injeção Intracitoplasmática de Espermatozoides.

Diferentemente da Aspiração do Epidídimo, onde uma fina agulha é inserida no Epidídimo do paciente para aspirar seu conteúdo a fim de se encontrar espermatozoides, na Biópsia dos Testículos uma pequena incisão é feita para retirada de um fragmento do testículo, que será levado ao microscópio para identificação de espermatozoides.

Perguntas e Respostas Frequentes
Em qual caso o tratamento é recomendado?

O tratamento é indicado nos casos em que o paciente não possui esperma em seu sêmen e, valendo-se de outros procedimentos (ex. punção testicular), não foi possível encontrar esses gametas, sendo necessário uma busca com maior precisão.

Como é feito o procedimento?

O procedimento é relativamente simples, consistindo na retirada de um fragmento dos dois testículos do paciente, através de pequenos cortes, para análise microscópica do material, a fim de se identificar a presença ou ausência de espermatozoides.

Utiliza-se anestésico local, injetado na pele da bolsa escrotal, para evitar que o paciente sinta dores durante o procedimento. Apenas um ponto é utilizado para fechar o corte no testículo, e outro para fechar a pele.

Geralmente, a biópsia dura em torno de 20 minutos, e o tempo de recuperação em torno de 15 dias, variando entre cada paciente.

Você possui mais dúvidas?

Participe do Fórum da Clínica Origen, veja perguntas feitas por visitantes e interaja conosco! Clique aqui.

Essas informações também lhe serão úteis: