A Criopreservação, ou Congelamento de Óvulos e de Embriões, permite o aumento da taxa de gravidez acumulada, além de ser uma alternativa para preservação da fertilidade.

A Criopreservação de Embriões é feito há mais de 30 anos e a Criopreservação de Óvulos há 10 anos. São realizadas rotineiramente em ciclos de FIV/ICSI quando existe um grande número de óvulos/embriões.

Quando existe o desejo de se congelar os óvulos, a vitrificação é feita no dia da coleta e não se realiza a ICSI. Quando se opta por congelar os embriões, o procedimento é feito após a transferência dos embriões, sendo os excedentes vitrificados.

A grande vantagem dessa técnica é permitir uma nova transferência de embriões em ciclo posterior, sem a necessidade de fazer uma nova estimulação ovariana e coleta de óvulos. Isso aumenta a taxa de gravidez acumulada.

Outra vantagem, é ter embriões para futura transferência, para os casais com desejo de nova gravidez. Como a idade média das mulheres submetidas a tratamento com FIV/ICSI é superior a 37 anos, quando houver o desejo da próxima gravidez, a idade será superior, reduzindo a chance. O congelamento permite manter a chance da gravidez no período do a coleta, reduzindo o impacto da idade.

Em alguns casos, a criopreservação dos embriões para transferência em ciclo posterior é indicada como primeira alternativa em casais com falha de implantação e risco de Síndrome de Hiperestímulo Ovariano. Essa técnica se chama Freeze-All ou FIV em 2 tempos.

Antes da transferência dos embriões fazemos um preparo do endométrio utilizando estrogênios, seguido do uso de progesterona antes do descongelamento e transferência. O preparo pode ser feito também utilizando-se o próprio ciclo natural e administração da progesterona.

A técnica de congelamento utilizada é chamada de vitrificação e pode ser feita para óvulos e embriões em todos os estágios de desenvolvimento, do dia 2 ao dia 7 (blastocisto). As taxas de gravidez são semelhantes à observadas nos ciclos de FIV/ICSI a fresco.

Congelamento de óvulos | Criopreservação – Perguntas e Respostas Frequentes
Existe alguma idade limite para congelar óvulos?

Não existe idade limite de idade. Quanto mais nova for a mulher, melhor será a qualidade do seu óvulo e maior será a chance de gravidez.

Por quanto tempo um óvulo pode permanecer congelado?

Não há um período máximo para que embriões ou óvulos permaneçam congelados. Isso porque, após o congelamento, o tempo não interfere na qualidade.

O que fazer quando não houver mais desejo de mantê-los congelados?

De acordo com a resolução do Conselho Federal de Medicina, os embriões podem ser descartados depois de 5 anos.
Óvulos e embriões podem ser doados para outros pacientes quando a doadora tiver menos de 35 anos de idade. Óvulos podem ser descartados em qualquer momento.

Você possui mais dúvidas?

Participe do Fórum da Clínica Origen, veja perguntas feitas por visitantes e interaja conosco! Clique aqui.

Essas informações também lhe serão úteis: