A FIV é popularmente conhecida como o método do “Bebê de Proveta” sendo o procedimento de Reprodução Humana Assistida mais realizado no mundo.

A Fertilização in Vitro consiste em estimular a ovulação, coletar os óvulos do ovário, fertilizá-los em laboratório com os espermatozoides previamente preparados e transferir os embriões formados e selecionados para o útero, viabilizando e aumentando as chances de gravidez.

O Tratamento

O tratamento é iniciado com uso de hormônios (hormônio folículo estimulante) para estimular o crescimento de um grande número de folículos, onde estão os óvulos.

Durante este período, acompanhamos o crescimento dos folículos por ultrassonografia e exames de sangue, para avaliar a melhor dose a ser usada e evitar efeitos colaterais.

Quando os folículos atingem o tamanho adequado, induzimos a maturidade dos óvulos com hormônios, para permitir a coleta de óvulos maduros a serem utilizados.

A coleta dos óvulos é feita sob sedação para que não haja dor e a coleta é feita por uma fina agulha guiada por ultrassom. O procedimento dura aproximadamente 10 minutos.

No mesmo dia são colhidos os espermatozoides que, em seguida, são preparados para serem selecionado.

Um espermatozoide selecionado é colocado diretamente dentro do óvulo maduro para que haja a fertilização. Essa técnica é chamada de Injeção Intracitoplasmática de Espermatozoide (ICSI).

No dia seguinte avaliamos quantos foram fertilizados e esses são mantidos em cultura, em incubadoras especiais que mantêm a temperatura e o ambiente ideal para o desenvolvimento adequado dos embriões.

Os embriões são mantidos nas incubadoras até o momento da transferência para o útero. Esse momento varia de acordo com cada paciente e pode ser de 2 a 5 dias.

No dia da transferência, são selecionados  1 a 4 embriões que serão transferidos para o útero através de um cateter muito macio e suave. Os demais embriões de boa qualidade são congelados.

Quatorze dias após a coleta dos óvulos realiza-se o teste de gravidez.

A fertilização in vitro é indicada nos casos de doença tubária, fator masculino grave, endometriose, falha em outros tratamentos, infertilidade não explicada e idade feminina avançada.

Perguntas e Respostas Frequentes
Quais são as chances de sucesso do tratamento?

A do tratamento resultar em gravidez é em média de 20 a 55% por tentativa, dependendo, principalmente, da idade da paciente.

Em pacientes abaixo de 35 anos, as chances de sucesso são de quase 50%, enquanto que em pacientes acima de 40 anos as chances diminuem.

Toda mulher que recorre ao tratamento terá gestação múltipla?

Não. Com o aumento das taxas de gravidez, diminuiu-se o número de embriões transferidos, reduzindo a chance de gêmeos para 5% e a de trigêmeos para menos de 1%.

Você possui mais dúvidas?

Participe do Fórum da Clínica Origen, veja perguntas feitas por visitantes e interaja conosco! Clique aqui.

Essas informações também lhe serão úteis: