Fechar

Selecione uma unidade para enviar um Whatsapp:

Belo Horizonte - (31) 99827-2517 Juiz de Fora - (32) 98888-2776 Governador Valadares - (33) 98866-1706 Rio de Janeiro - (21) 99566-1850 Manhuaçu - MG - (33) 98855-0015

agendamento de consulta

Útero de Substituição (Barriga Solidária)

Útero de Substituição (Barriga Solidária)

Conhecida como barriga solidária, é o termo popular para o que na reprodução assistida chamamos de útero de substituição ou doação temporária do útero.

Essa técnica consiste no mesmo procedimento feito na fertilização in vitro (FIV/ICSI) com a diferença que os embriões são transferidos para o útero da mulher que será a doadora temporária. Essa, por sua vez irá receber um preparo do endométrio com os hormônios estrogênio e progesterona.

Essa técnica é indicada para pacientes que não possuem útero, assim como para mulheres que têm útero, mas que apresentam alguma alteração muito importante que impeça a gravidez

As doadoras temporárias devem ter parentesco consanguíneo de até 4o grau com um dos membros do casal. Se a doadora não atender a esses critérios de parentesco, é necessário solicitar uma autorização especial ao Conselho Regional de Medicina. A doação temporária do útero não poderá ter caráter lucrativo ou comercial

A mulher que será a doadora temporária deve passar por avaliação clinica e psicológica e fazer exames para afastar doenças infecto-contagiosas.

Em que casos a Barriga solidária é indicada?

Como é realizado o procedimento?

As fases para a formação embrionária são idênticas às de uma FIV:

  1. A paciente passa por um processo de estímulo ovariano com a utilização de hormônios injetáveis. Então faz-se um acompanhamento do desenvolvimento dos folículos por ultrassonografias. Quando esses folículos atingem as dimensões ideais, administra-se um medicamento específico para o amadurecimento dos óvulos.
  2. Realiza-se uma punção folicular para a coleta dos óvulos, procedimento feito por via vaginal. O parceiro faz a coleta de espermatozoides nesse mesmo dia para posterior formação fertilização e desenvolvimento embrionário.
  3. Ao longo desse período, a doadora utiliza hormônios para sincronizar seu endométrio, já preparando o útero para receber os embriões.
  4. A transferência dos embriões para o útero da doadora ocorre 2, 3 ou 5 dias depois da punção folicular. O numero de embriões irá depender da idade da mãe biológica.

Resultados:

As taxas de gravidez são semelhantes às observadas em ciclos de FIV, dependendo da idade da mãe biológica, variando de 5 a 55%.

Avalie esse artigo:

Compartilhe:

Deixe um comentário

  Se inscrever  
Notificação de
Faça seu agendamento

Proporcionamos um atendimento exclusivo exatamente como você merece.

AGENDE SUA CONSULTA
ENTRE EM CONTATO

Alguma dúvida sobre fertilidade?
Fale conosco