agendamento de consulta

Unidade Belo Horizonte | +55 (31) 2102-6363

Orquite: veja como é feito o diagnóstico e qual a relação com a infertilidade

Orquite: veja como é feito o diagnóstico e qual a relação com a infertilidade

A orquite é uma das infecções que podem afetar o sistema reprodutor masculino e causar complicações como a infertilidade e a atrofia testicular. Mas, para entender melhor essa relação, precisamos apresentar primeiro a função dos testículos.

Eles são responsáveis pela espermatogênese, processo de produção dos espermatozoides, e pela produção dos hormônios androgênios, como a testosterona. Ambas as funções são essenciais para a capacidade reprodutiva do homem e a fecundação.

Se você quer saber mais sobre a orquite, continue lendo este texto. Ao longo da leitura vamos mostrar como ela é diagnosticada e a sua relação com a infertilidade.

Confira!

O que é orquite?

A orquite é a inflamação aguda ou crônica dos testículos, podendo atingir apenas um ou ambos. Quando a doença se espalha para os epidídimos — os canais que armazenam e finalizam o processo de maturação dos espermatozoides após a sua produção —, ela é chamada de orquiepididimite.

A doença possui várias causas, sendo a caxumba uma das mais conhecidas. Quando o vírus transmissor é contraído antes da puberdade, a fertilidade não é afetada porque ainda não há produção de gametas. Porém, ela é um risco para homens adultos que não tomaram a tríplice viral, vacina que protege contra o sarampo, caxumba e rubéola.

Além da orquite viral, a inflamação pode ser provocada por:

Como a orquite é diagnosticada?

A orquite é classificada como aguda ou crônica. Os casos agudos, em geral, apresentam sintomas, enquanto os crônicos são assintomáticos. Entre os sintomas mais comuns de orquite, temos:

A presença desses sintomas leva o homem a procurar o urologista. No consultório, o médico realiza o exame físico que, junto com os sintomas, levanta suspeitas de orquite. A confirmação é feita com o exame de sangue e a ultrassonografia com doppler da bolsa escrotal.

Quando há o risco de IST, o paciente deve fazer ainda um exame sorológico para confirmar a causa da orquite. Em caso positivo, é muito importante que a parceira também seja examinada e inicie o tratamento o mais rápido possível.

Qual a relação da orquite com a infertilidade?

Uma das complicações possíveis da orquite é a infertilidade. Por ser uma infecção do trato genital, a demora no tratamento pode desencadear doenças em órgãos próximos, como a inflamação nos epidídimos (epididimite), na próstata (prostatite) e na uretra (uretrite). Assim como na orquite, elas também podem causar infertilidade masculina.

A inflamação dos testículos causada pela orquite afeta o epitélio germinativo, responsável pela produção dos espermatozoides (espermatogênese). Os gametas masculinos são essenciais para a fecundação, por isso, essa alteração pode levar à infertilidade masculina.

Para confirmar esse diagnóstico, o espermograma é feito. O exame avalia a quantidade e a qualidade dos espermatozoides.

Como é realizado o tratamento da orquite?

O tratamento da orquite varia de acordo com a sua causa, sendo definido de forma individual de acordo com as necessidades de cada paciente. Em geral, quando a inflamação é provocada por vírus, a administração de analgésicos e antitérmicos é indicada.

A orquite bacteriana é tratada com antibióticos, de acordo com a bactéria que causou a infecção. Nos casos em que a doença foi provocada por uma IST, além de avisar à parceria é importante que o paciente não tenha relações sexuais até a finalização do tratamento.

Alguns cuidados extras também são recomendados para aliviar a dor e o inchaço, como o repouso e a aplicação de compressas de gelo na bolsa escrotal. Quando o homem segue todas as orientações e o tratamento é feito corretamente, a orquite é curada e não causa nenhuma sequela.

Nos casos em que a fertilidade masculina foi comprometida e o casal está com dificuldade para engravidar, a reprodução assistida é indicada. A escolha da técnica é feita a partir de uma avaliação conjugal para considerar todos os fatores envolvidos. Entre as alternativas, a fertilização in vitro (FIV) pode ser a mais indicada para casos de infertilidade por fatores masculinos, como a orquite.

Ela é uma técnica de alta complexidade e que apresenta a maior taxa de sucesso, pois utiliza os métodos mais modernos. Para realizá-la, os gametas do casal são coletados para a fecundação em laboratório. Caso seja necessário, os espermatozoides do parceiro podem ser retirados diretamente dos epidídimos ou dos testículos por uma técnica de recuperação espermática.

A orquite é a inflamação dos testículos, podendo ser causada por vírus, bactérias, traumas e torções. Apesar de ter cura, a infertilidade pode acontecer quando a inflamação compromete a produção e/ou o transporte dos espermatozoides, quando atinge também os epidídimos. A presença de alguma alteração nesses processos dificulta a fecundação, comprometendo a fertilidade masculina.

Para saber mais detalhes sobre essa doença e a sua relação com a caxumba, confira o nosso texto sobre a orquite!

Compartilhe:

Se inscrever
Notificação de
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Faça seu agendamento

Proporcionamos um atendimento exclusivo exatamente como você merece.

AGENDE SUA CONSULTA
ENTRE EM CONTATO

Alguma dúvida sobre fertilidade?
Fale conosco

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x