Facebook Instagram Google + Whatsapp
Agende sua consulta

Gravidez após os 40 anos – possibilidades e riscos

 

Gravidez após os 40 anos – possibilidades e riscos

Gravidez após os 40 anos – possibilidades e riscos

Gravidez após os 40 anos – possibilidades e riscos

A gravidez de mulheres depois dos 40 anos não causa mais espanto. Atrizes famosas, muitas vezes bem acima dos 40, apresentam orgulhosas seus bebês.

“Hoje, é bastante comum sermos procurados por mulheres acima dos quarenta anos que querem iniciar uma família, ou em busca do segundo ou terceiro filho”, conta o ginecologista Selmo Geber, diretor da Clínica Origen de Reprodução Assistida.

Mais uma vez, as mudanças nos padrões sociais são a justificativa para o fato. “Não podemos negar que a inserção cada vez maior da mulher no mercado de trabalho trouxe mudanças expressivas na organização familiar”, ressalta Geber.

A essa mudança somam-se outras alterações sociais significativas, como a maior dificuldade de estabilização financeira, a necessidade crescente de investimentos em educação para o crescimento profissional.

“As pessoas querem aproveitar bem a vida antes de se fixarem e constituírem uma família”, diz.

“Também não podemos deixar de lado a melhoria das técnicas de reprodução assistida, que tentam acompanhar as mudanças sociais, melhorando cada vez mais os resultados e ‘ampliando’ a idade fértil da mulher.

“Assim, elas se sentem mais seguras para encarar uma gravidez depois dos 40 e mais confiantes no sucesso dos tratamentos”, explica o médico.

Há riscos depois dos 40?

O especialista lembra, porém, que os riscos não são nulos e que, quanto mais tarde a mulher optar por engravidar, maiores são as chances de gestação de risco ou alterações genéticas na criança, como a Síndrome de Down.

Segundo Geber, quando a futura mãe tem 20 anos, apenas um bebê em cada 1.500 tem Síndrome de Down. Em filhos de mães de 35 anos, a ocorrência é seis vezes maior: uma criança em cada 250 nascimentos.

“Aos 40 anos, a chance de gerar um filho com Síndrome de Down é de 1%. Já aos 45, as estatísticas chegam a 4%, ou seja, um filho a cada 25 nascimentos”, explica o especialista.

Hoje já existem exames feitos na criança ainda no útero da mãe que são capazes de detectar alterações genéticas. Porém, ainda não é possível corrigi-las. Por isso, as mulheres que desejam engravidar devem estar cientes do risco, e, acima de tudo, fazer um bom pré-natal.

“Por mais que avancemos, sempre a idade será o pior fator prognóstico. Mesmo com todas as melhorias, não recomendamos o adiamento da gravidez para depois dos 35 anos”, ressalta.

Você possui mais dúvidas? Participe do Fórum da Clínica Origen. Veja perguntas feitas por visitantes e interaja conosco!

Compartilhe!

Comentários:

  1. […] anos podem ter somente 2 embriões transferidos para o útero; de 35 a 40 anos, 3 embriões; e mais de 40, no máximo […]

    Pingback de 7 mitos e verdades da fertilização in vitro | Clínica Origen | Reprodução Humana em 06/09/2017 às 13:14 -
  2. […] de sucesso, dependendo das condições hormonais, da qualidade dos óvulos e, especialmente, da idade da mulher. Para podermos indicar esse tratamento, é fundamental que o espermograma esteja normal e que as […]

    Pingback de Coito programado: 7 perguntas e respostas comuns sobre o assunto | Clínica Origen | Reprodução Humana em 06/09/2017 às 13:16 -
  3. […] vezes, há o agravante da idade: como os óvulos envelhecem com a mulher (são produzidos quando ela ainda é um feto, enquanto os […]

    Pingback de Infertilidade primária e secundária: entenda as principais diferenças | Clínica Origen | Reprodução Humana em 11/09/2017 às 17:28 -

Deixe o seu comentário:

Última do blog

Congelamento de óvulos: quando devo fazer?

Por Marcos Sampaio | 24/11/2017

Conquistando cada vez mais independência e espaço no mercado de trabalho, a mulher moderna tem mais autonomia para decidir quando […]

Ler mais...

Alguma duvida sobre fertilidade? Fale conosco

Nossas unidades

Belo Horizonte

Av. Contorno, 7747 - Lourdes.

+55 (31) 2102-6363

+55 (31) 99827-2517

Governador Valadares

Av. Brasil, 3277 - 102 e 2º andar.

+55 (33) 3271-8787 | 3271-5055

www.neovitae.com.br

Juiz de Fora

Av. Dr. José Cesareo, 57 - Alto dos Passos.

+55 (32) 98888-2776

Montes Claros

Clínica Inomed - Av. Cel. Prates, 377.

+55 (38) 3222-1771 | 3222-7262

www.drmarcoaurelio.med.br

Rio de Janeiro - Barra

Av. Rodolfo de Amoedo, 140 - Barra da Tijuca.

+55 (21) 2128-5353

Rio de Janeiro - Centro

Av. Almirante Barroso, 22 - Centro - 17º andar.

+55 (21) 2217-5313 | 98477-9433

Rio de Janeiro - Ipanema

Rua Visconde de Pirajá, 407 / Sala 901 - Ipanema.

+55 (21) 2227-4655

Rio de Janeiro - Niterói

Rua Doutor Celestino, 122 - Sala 1319 - Centro.

+55 (21) 2719-0247 | 99971-5070

Rio de Janeiro - Resende

Rua João Batista de Moraes, 65 - Bairro Barbosa Lima.

+55 (24) 3354-2079 | 3355-2021

Bahia - Teixeira de Freitas

Avenida Cárter, 101, (Recepção 02) - Jardim Caraipe.

+55 (73) 3292-1717 | 3016-0906 | 99819-4979