Fechar
Icone Newsletter
Endometriose | Conheça os sintomas e tratamentos

Garanta o seu e-book grátis sobre endometriose agora e saiba tudo sobre os sintomas e os tratamentos existentes.

Clique aqui e confira mais e-books gratuitos como, Entenda a infertilidade feminina e guia sobre a fertilização in vitro.
Fechar

Selecione uma unidade para enviar um Whatsapp:

Belo Horizonte - (31) 99827-2517 Juiz de Fora - (32) 98888-2776 Governador Valadares - (33) 98866-1706 Rio de Janeiro - (21) 99566-1850

agendamento de consulta

Histeroscopia

Histeroscopia

A histeroscopia vem sendo utilizada no auxílio diagnóstico em ginecologia desde meados do século XIX. Este método permite a visão direta do canal cervical e da cavidade uterina, permitindo assim a identificação de anomalias anatômicas e funcionais.

É um exame de alta sensibilidade e especificidade, sendo considerado o padrão-ouro.

As alterações mais comuns identificadas são miomas sub mucosos, pólipos, má formações, aderências (sinéquias) e endometrite. A grande vantagem desse método, é permitir o tratamento de diversas alterações no mesmo tempo.

Não existe melhor época para realização do exame.

Na primeira fase do ciclo, devido à menor espessura do endométrio, os óstios tubários podem ser melhor avaliados.

Já na segunda fase – fase secretora – consegue-se uma melhor avaliação da fase funcional do endométrio. No estudo da infertilidade, quando é necessário confirmar imagens obtidas pela histerossalpingografia com concomitante biópsia de endométrio, deve-se realizá-la do 22° ao 24° dia do ciclo.

Na grande maioria das vezes, é realizada com uso de anestésicos locais, sem necessidade de anestesia geral e internação, sendo considerado um procedimento ambulatorial.

Contraindicações a Histeroscopia

As contraindicações absolutas são suspeita de gravidez, presença de doença inflamatória pélvica ativa ou cervicite, além do diagnóstico de carcinoma invasor do colo uterino.

Endometrite isolada e sangramento ativo são contraindicações relativas. No caso de sangramento, apenas troca-se o meio de distensão: utiliza-se um meio líquido.

Possíveis complicações da Histeroscopia

A complicação mais frequente é a dor e o sangramento da endocérvice geralmente se deve à passagem da ótica.

Histeroscopia
Avalie esse artigo:

Compartilhe:

Tags:

Categorias:

Deixe um comentário

  Se inscrever  
Notificação de

ÚLTIMA DO BLOG Ver todos os posts
Quais são os principais sintomas do aborto?

Uma em cada seis mulheres sofre aborto espontâneo, uma das complicações mais comuns do primeiro trimestre da gravidez. As causas mais comuns associadas à perda de gravidez são as malformações uterinas e as alterações genéticas. Em uma grande parte das […]

Leia mais
Faça seu agendamento

Proporcionamos um atendimento exclusivo exatamente como você merece.

AGENDE SUA CONSULTA
ENTRE EM CONTATO

Alguma dúvida sobre fertilidade?
Fale conosco