agendamento de consulta

Infertilidade masculina e seus tratamentos

Infertilidade masculina e seus tratamentos

Infertilidade masculina e seus tratamentos
Avalie esse artigo:

A infertilidade pode estar se tornando um problema maior para os homens do que para as mulheres.Segundo pesquisa da Sociedade Europeia de Reprodução Humana e Embriologia, em 52% dos casos, o tratamento para combater a infertilidade masculina supera a técnica utilizada em mulheres que querem ter filhos e não conseguem.

Tradicionalmente, a infertilidade afeta ambos os sexos na mesma proporção. Mas a queda na qualidade do esperma – devido a toxinas ambientais – está entre os fatores que contribuem para o aumento da infertilidade masculina.

De acordo com o especialista em Reprodução Assistida Marcos Sampaio, os fatores ambientais se tornaram uma grande preocupação.

“O crescimento urbano desgovernado, o número cada vez maior de automóveis nas ruas, o uso de inseticidas e solventes – todos esses fatores podem atingir a fertilidade do ser humano. É um problema de saúde pública que merece atenção”, explica.

No Brasil, dados do Ministério da Saúde apontam que os homens são responsáveis por 40% dos casos de esterilidade. Na Clínica Origen, que é especializada em Reprodução Humana Assistida, esse número se repete.

Entre as causas mais comuns da infertilidade masculina estão a dilatação anormal das veias dos testículos, infecções e inflamações no aparelho reprodutivo masculino, falha na descida dos testículos, alterações hormonais, traumas cirúrgicos, produção de anticorpos antiespermatozoides e anomalias genéticas.

Álcool, fumo e drogas também levam à infertilidade.

“O aspecto psicológico, ainda que controverso, também deve ser levado em consideração. O estresse pode levar a alterações do sistema nervoso central, fazendo com que a hipófise funcione de forma debilitada. Assim, a produção de hormônios que atuam nos testículos diminui e há queda na produção de espermatozoides”, explica o especialista Marcos Sampaio.

Espermograma

O espermograma é o primeiro exame a ser feito quando há suspeita de infertilidade masculina. A partir da análise do sêmen, são constatadas a qualidade e a vitalidade dos espermatozoides.

Para se chegar a um diagnóstico definitivo, o exame deve ser repetido pelo menos três vezes, a cada 21 dias, pois os espermatozoides passam por um processo de renovação e maturação a cada 74 dias.

Quando o resultado do exame detecta qualidade ou quantidade muito abaixo do necessário para uma gravidez natural, é possível recorrer às técnicas de reprodução assistida, como Inseminação Artificial e Fertilização in Vitro.

Avalie essa postagem:

Infertilidade masculina e seus tratamentos
Avalie esse artigo:

Compartilhe:

Tags:

Categorias:


ÚLTIMAS DO BLOG Ver todos os posts
Mito ou verdade: café pode provocar aborto?

Mito ou verdade: café pode provocar aborto?Avalie esse artigo: Durante a gravidez, ou até mesmo no preparo para a concepção, é comum que as futuras mães busquem uma alimentação mais balanceada e saudável, evitando substâncias que possam prejudicar a evolução da gestação e […]

Leia mais

Este post foi visto 112 vez(es).

Vitaminas e fertilidade masculina: conheça 4 que podem auxiliar

Vitaminas e fertilidade masculina: conheça 4 que podem auxiliarAvalie esse artigo: Os espermatozoides são produzidos nos testículos. O processo de produção e maturação demora cerca de 70 dias. Eles possuem algumas características específicas que são essenciais para sua qualidade e para a fertilidade. […]

Leia mais

Este post foi visto 109 vez(es).

Descubra o que é a síndrome de Klinefelter

Descubra o que é a síndrome de KlinefelterAvalie esse artigo: Pouco conhecida, a síndrome de Klinefelter está entre as causas de infertilidade masculina. Trata-se de uma alteração genética caracterizada pela presença de um cromossomo X extra no par sexual. Ou seja, […]

Leia mais

Este post foi visto 105 vez(es).

Faça seu agendamento

Proporcionamos um atendimento exclusivo exatamente como você merece.

AGENDE SUA CONSULTA
ENTRE EM CONTATO

Alguma dúvida sobre fertilidade?
Fale conosco