Agendamento de consulta

Unidade Belo Horizonte | +55 (31) 2102-6363

Menstruação após histeroscopia cirúrgica

Menstruação após histeroscopia cirúrgica

A relação entre histeroscopia e menstruação alterada pode ser questionada pelas mulheres que passaram recentemente ou estão indicadas ao tratamento com essa técnica cirúrgica. Afinal, se há manipulação direta do endométrio (tecido intrauterino), é possível que alguma mudança seja percebida no sangramento menstrual após o procedimento.

Histeroscopia é uma técnica de endoscopia ginecológica, feita com finalidade diagnóstica e cirúrgica. Representa um avanço da medicina e da tecnologia na área da saúde da mulher, pois permite a visualização direta do interior do útero e a correção de diversas anormalidades endometriais.

Vamos abordar, neste texto, a relação entre menstruação e histeroscopia, considerando a ação da cirurgia no endométrio e as possíveis alterações menstruais consequentes. Além disso, vamos mostrar quando essa técnica é indicada e de que forma pode ajudar na recuperação da fertilidade feminina.

Confira essas informações!

Útero, endométrio e menstruação

O útero é um órgão do sistema reprodutor feminino. Sua principal função é abrigar e nutrir o feto durante a gravidez, mas também é o órgão que está diretamente relacionado à menstruação.

Para entender melhor essa relação, precisamos relembrar a formação histológica da parede uterina. São três camadas de tecido que constituem o órgão. De fora para dentro, temos:

Como já havíamos adiantado na introdução do post, o endométrio é o tecido intrauterino, é a parte interna do órgão. Quando o óvulo é fecundado, é nessa camada uterina que o embrião se implanta para iniciar o desenvolvimento gestacional.

Para ter condições propícias à implantação embrionária, o endométrio passa por diversas modificações no decorrer do ciclo menstrual. Atividades proliferativas e secretórias, estimuladas pelos hormônios ovarianos (estrógenos e progesterona), deixam o tecido endometrial fisiologicamente preparado para receber o embrião.

Se não houver fecundação e implantação, os níveis dos hormônios diminuem, fazendo parte do endométrio se desprender da parede uterina. É esse processo que desencadeia a menstruação. Portanto, o sangramento menstrual que conhecemos é produto da descamação endometrial.

Podemos ver, com isso, que a histeroscopia pode alterar a menstruação de alguma forma, ao menos no primeiro ciclo após o procedimento, visto que age diretamente na manipulação do endométrio.

Indicações e procedimento da histeroscopia

A histeroscopia é uma técnica de visualização direta da cavidade uterina, é não invasiva e de alta efetividade no diagnóstico e no tratamento de anormalidades endometriais. Tanto que é considerada padrão ouro no manejo das doenças do útero.

O procedimento cirúrgico da histeroscopia é realizado em ambiente hospitalar. A paciente é anestesiada, permanece em posição ginecológica e um instrumento (o histeroscópio) com sistema de iluminação e microcâmera é inserido pela vagina. As imagens do interior do útero são obtidas com nitidez e transmitidas em um monitor de vídeo.

Os microinstrumentos cirúrgicos, como pinça e tesoura, também são inseridos com o histeroscópio para corrigir as anormalidades identificadas. Todos esses materiais são de pequeno calibre e podem passar pelo canal cervical sem lesionar a paciente.

Assim, a histeroscopia é indicada e realizada de acordo com as doenças que estão afetando a mulher — muitas das quais estão também relacionadas à infertilidade feminina, visto que alteram o endométrio.

De modo geral, a histeroscopia é indicada para investigar ou tratar os seguintes casos:

Além dessas indicações, a histeroscopia é importante para realizar biópsia endometrial dirigida, procedimento necessário para casos que precisam de análise histopatológica e imuno-histoquímica, como endometrite e câncer de endométrio.

Ainda, a histeroscopia pode ser realizada para fazer a retirada de restos ovulares persistentes após aborto, bem como a remoção de corpo estranho — a exemplo do dispositivo intrauterino (DIU), quando os fios da peça não são encontrados no exame ginecológico.

Histeroscopia e menstruação: possíveis alterações após a cirurgia

Pacientes com ciclos menstruais regulares são orientadas a realizar a histeroscopia na fase folicular, isto é, no período entre o término do fluxo menstrual e a ovulação — preferencialmente, entre 7 e 13 dias após o início da menstruação. Isso é importante porque, nesses dias do ciclo, o endométrio está menos espesso, o que facilita a identificação de pequenas anormalidades e a manipulação cirúrgica.

Após o procedimento, é normal ter sangramento, mas ainda não se trata da menstruação. A instrumentação realizada no endométrio provoca a perda de pequenos volumes de sangue no pós-operatório, uma vez que se trata de um tecido altamente vascularizado e que foi manipulado para a retirada de patologias.

O sangramento após a histeroscopia deve durar apenas alguns dias. Algumas pacientes também relatam a presença de cólicas após o procedimento. Senso assim, são prescritas medicações para aliviar possíveis dores.

Em relação à menstruação propriamente, o estresse cirúrgico pode, sim, levar à alteração do primeiro fluxo menstrual subsequente à realização da histeroscopia. Outra possível alteração é que a menstruação pode vir mais intensa que o habitual. A tendência é que o fluxo volte ao normal a partir do ciclo seguinte.

Histeroscopia, infertilidade e reprodução assistida

A histeroscopia é a técnica de escolha para o tratamento de doenças uterinas que, normalmente, causam infertilidade. Portanto, é um recurso de extrema importância no âmbito da reprodução assistida, sendo, muitas vezes, necessária antes dos tratamentos para engravidar.

Uma investigação aprofundada dos fatores de infertilidade do casal deve revelar anormalidades no útero que estejam impedindo a gravidez espontânea. Assim, a histeroscopia é realizada e, depois disso, a mulher pode seguir com suas tentativas de gravidez.

Entre as técnicas de reprodução assistida, a fertilização in vitro (FIV) é indicada para os casos de infertilidade por fator uterino. As chances de sucesso são boas, mas, além de depender das condições favoráveis do útero, também estão relacionadas à idade materna e à qualidade do embrião.

Veja mais informações em nosso texto institucional sobre histeroscopia!

Compartilhe:

Se inscrever
Notificação de
13 Comentários
mais antigo
o mais novo mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
Cassia
1 ano atrás

Estou no 5° dia de pós operatório da minha histeroscopia, tive um sangramento não sabia se era da cirurgia ou menstruação fiquei preocupada. Depois de ler esse post estou mais tranquila.

Editor
Clínica Origen
1 ano atrás
Reply to  Cassia

Ficamos felizes em ajudá-la com nosso conteúdo, Cassia.
Boa recuperação.

11 meses atrás

Fiz uma miomectomia há 21 dias, e minha menstruação adiantou, no primeiro dia estava normal, porém Há 2 dias bem um sangue muito líquido, vem sempre depois que vou fazer xixi. Estou um pouco preocupada 😨

Editor
Clínica Origen
11 meses atrás

Deborah, sugerimos que procure seu ginecologista para uma avaliação mais precisa e individualizada.

Patrícia pinheiro
10 meses atrás

Fiz uma histeroscopia dia 30 de maio, hj é 27 de junho e continuo sangrando principalmente quando vou urinar 😢

Editor
Clínica Origen
10 meses atrás

Patrícia, sugerimos que procure seu ginecologista para um parecer individualizado e preciso sobre o seu caso.
Desejamos melhoras!

Mia
9 meses atrás

Patrícia seu sangramento passou? Também fiz a histeroscopia e estou sangrando muito, gastando um absorvente por hora!

María Isabel da Silva pimentel
5 meses atrás

Eu não quero menstruar mais

Editor
Clínica Origen
4 meses atrás

Olá, Maria. Converse sobre isso com seu ginecologista para uma avaliação e recomendação precisa.

Camilla
3 meses atrás

Eu fiz a Histeroscopia para retirada de Sinequia dia 22 de Dezembro e meu ciclo deveria descer dia 10 de Janeiro mas está atrasado 12 dias hoje
É normal ?
Quantos dias pode atrasar ?

Editor
Clínica Origen
3 meses atrás
Reply to  Camilla

Camilla, não podemos avaliar por aqui. É importante que converse sobre isso com seu médico para uma avaliação mais precisa 😉

Maria Lúcia da silva
2 meses atrás

Fiz uma histerectopia com biopsia. Há 1 mês e13 dias . Voltou o sangramento dia 18.02 . Já estou com 12 dias menstruada. É normal

Editor
Clínica Origen
2 meses atrás

Maria Lúcia, recomendamos que você procure seu ginecologista para saber avaliada de maneira mais precisa. Não podemos dar algum parecer por aqui, apenas com seu relato.

Faça seu agendamento

Proporcionamos um atendimento exclusivo exatamente como você merece.

AGENDE SUA CONSULTA
ENTRE EM CONTATO

Alguma dúvida sobre fertilidade?
Fale conosco

13
0
Would love your thoughts, please comment.x