Fechar
Icone Newsletter
Endometriose | Conheça os sintomas e tratamentos

Garanta o seu e-book grátis sobre endometriose agora e saiba tudo sobre os sintomas e os tratamentos existentes.

Clique aqui e confira mais e-books gratuitos como, Entenda a infertilidade feminina e guia sobre a fertilização in vitro.
Fechar

Selecione uma unidade para enviar um Whatsapp:

Belo Horizonte - (31) 99827-2517 Juiz de Fora - (32) 98888-2776 Governador Valadares - (33) 98866-1706 Rio de Janeiro - (21) 99566-1850

agendamento de consulta

Quais minhas chances de ter gêmeos em um tratamento de reprodução assistida?

Quais minhas chances de ter gêmeos em um tratamento de reprodução assistida?

Para realizar o sonho de ser mãe, muitas mulheres buscam algum tipo de tratamento de reprodução assistida. Porém, com isso, vem o aumento da possibilidade de ter gêmeos.

Segundo a Rede Latino-americana de Reprodução Assistida (RedLara), 32,3% das gestações com tratamentos de reprodução assistida são gemelares. Quando a gravidez ocorre naturalmente, essa relação é de 1 para cada 80 nascimentos (1,25%).

Muitos casais têm o desejo de uma gravidez múltipla. Entretanto, para outros, a possibilidade de ter dois ou três filhos de uma vez só chega a assustar.

Neste artigo, entenda como ocorre a gestação gemelar, por que há uma chance maior de ter gêmeos com a reprodução assistida e quais fatores também contribuem para a gravidez múltipla.

Ter gêmeos com reprodução assistida

A cada ciclo, normalmente, a mulher libera um óvulo, que, caso fecundado, formará um embrião, que se implantará no útero para crescer e se desenvolver, dando forma ao bebê. Se a mulher liberar dois óvulos em um mesmo ciclo e ambos forem fecundados, ela terá gêmeos bivitelinos ou fraternos.

Pode ocorrer ainda que o embrião se divida em duas partes iguais, o que também dá origem a gêmeos. Nesse caso, univitelinos ou idênticos (do mesmo sexo).

Em alguns tratamentos de reprodução assistida, como a fertilização in vitro (FIV), os óvulos são coletados e identificados em laboratório. Depois, cada um recebe o espermatozoide também preparado previamente. Nem todos são fertilizados, por uma série de fatores, como a qualidade dos óvulos e espermatozoides e idade da mulher.

Por isso, é difícil saber quantos embriões serão formados. Os profissionais das clínicas de fertilização analisam a qualidade dos embriões, a idade e o histórico da paciente para saber quais e quantos serão transferidos para o útero.

Em várias situações, quando aumentamos o número de embriões transferidos para o útero, a taxa de gravidez aumenta bastante. Entretanto, isso pode levar a um aumento do risco de gravidez múltipla. Assim, o número de embriões é selecionado com base na maior chance de gravidez e menor risco de gravidez múltipla.

Colocar na balança

De acordo com a Resolução 2.168/2017 do Conselho Federal de Medicina (CFM), mulheres com mais de 40 anos podem realizar a transferência de até 4 embriões, mulheres com 36 a 39 anos, até 3 embriões, e mulheres com até 35 anos, até 2 embriões para aumentar as chances da gestação.

Outros fatores para gravidez múltipla

Como mostramos anteriormente, os tratamentos de reprodução assistida são uma das causas de gravidez de dois, três ou até mais bebês.

Entretanto, há outros fatores que podem aumentar as chances de uma gestação gemelar:

Neste artigo, você viu que mulheres que realizam o tratamento de reprodução assistida têm mais chances de ter gêmeos. Isso porque, para garantir que a gestação aconteça, são implantados vários embriões no útero. Porém, é preciso cautela por parte dos profissionais e do casal em razão dos riscos inerentes a uma gravidez múltipla.

Gostou de acompanhar o nosso artigo sobre gestação gemelar e sua relação com os tratamentos de reprodução assistida? Aproveite e compartilhe este conteúdo com seus amigos do Facebook e Twitter!

Quais minhas chances de ter gêmeos em um tratamento de reprodução assistida?
Avalie esse artigo:

Compartilhe:

Tags:

Categorias:

Deixe um comentário

  Se inscrever  
Notificação de

ÚLTIMA DO BLOG Ver todos os posts
Quais são os principais sintomas do aborto?

Uma em cada seis mulheres sofre aborto espontâneo, uma das complicações mais comuns do primeiro trimestre da gravidez. As causas mais comuns associadas à perda de gravidez são as malformações uterinas e as alterações genéticas. Em uma grande parte das […]

Leia mais
Faça seu agendamento

Proporcionamos um atendimento exclusivo exatamente como você merece.

AGENDE SUA CONSULTA
ENTRE EM CONTATO

Alguma dúvida sobre fertilidade?
Fale conosco