Fechar

Selecione uma unidade para enviar um Whatsapp:

Belo Horizonte - (31) 9979-01109 Juiz de Fora - (32) 98888-2776 Governador Valadares - (33) 98866-1706 Rio de Janeiro - (21) 99566-1850 Manhuaçu - MG - (33) 98855-0015

agendamento de consulta

Unidade Belo Horizonte | +55 (31) 2102-6363

Vitaminas e fertilidade masculina: conheça 4 que podem auxiliar

Vitaminas e fertilidade masculina: conheça 4 que podem auxiliar

Os espermatozoides são produzidos nos testículos. O processo de produção e maturação demora cerca de 70 dias. Eles possuem algumas características específicas que são essenciais para sua qualidade e para a fertilidade.

Todo o processo de produção e maturação dos gametas masculinos dependerá de diversos fatores. Algumas vitaminas podem auxiliar na produção de espermatozoides saudáveis. Se consumidas adequadamente e sob supervisão médica, podem ser importantes para o aumento da fertilidade.

Quer saber mais sobre o assunto e aprender sobre vitaminas e fertilidade masculina? Então acompanhe este post e conheça 4 substâncias que podem auxiliar na melhora da fertilidade.

1. Vitamina A e a qualidade do espermatozoide

A vitamina A tem um propósito especial no corpo quando falamos em produção de espermatozoides. Ela é fundamental para que sejam produzidos os hormônios sexuais masculinos. A função desses hormônios é produzir gametas de qualidade por meio da indução de vários processos.

Se existe uma deficiência de vitamina A, a produção de hormônios, como a testosterona, é reduzida. É possível observar alterações de quantidade e morfologia dos espermatozoides, podendo reduzir a fertilidade. Da mesma forma, a qualidade do sêmen é comprometida.

A vitamina A pode ser obtida em diversos alimentos, como ovos, frutas e legumes de coloração amarelada, leite e seus derivados, verduras com folhagem verde-escura e peixe. Ela também pode ser encontrada em formulações de suplementos alimentares, já que nem sempre o homem consegue consumir a quantidade de alimentos necessária.

2. Vitamina E e a morfologia do espermatozoide

A vitamina E é um composto lipossolúvel que, após ser absorvido pelo intestino delgado, é armazenado no fígado, nas células adiposas e nas musculoesqueléticas. Quando liberado, exerce diversas funções no organismo.

Essa vitamina atua como um excelente antioxidante. Suas ações evitam que a membrana que envolve os espermatozoides seja deteriorada pela atividade dos radicais livres. Além disso, ela protege o tecido que forma os testículos e promove a produção de gametas masculinos.

Naturalmente, podemos encontrar a vitamina E em diversos alimentos. Além disso, variadas fórmulas de suplementos alimentares contêm vitamina E, podendo auxiliar na manutenção dos níveis dessa vitamina no organismo.

3. Vitamina D e a sobrevivência do espermatozoide

A vitamina D consegue atuar nos testículos e auxilia na manutenção da sobrevivência e das funcionalidades dos espermatozoides já maduros. Sua deficiência provoca redução do volume de gametas e diminuição da fertilidade masculina.

Ela auxilia na espermatogênese, processo de produção de espermatozoides no organismo. Além disso, faz com que eles fiquem maduros e prontos para promover a fecundação do gameta feminino, já que melhora sua motilidade ao aumentar os níveis de cálcio neles.

Essa vitamina pode ser obtida por meio de vários alimentos, como peixes e frutos do mar, e na forma de suplementos poderosos. Ela também é obtida pela exposição aos raios solares, que conseguem produzi-la na pele. Por isso, é importante que você se exponha cerca de 10 minutos ao sol todos os dias em horários específicos: antes das 10h ou após as 15h.

4. Zinco e o metabolismo da testosterona

O zinco é um mineral essencial para que sejam produzidos espermatozoides de qualidade. Ele é vital tanto para o funcionamento normal da função sexual do homem quanto para a reprodução.

Ele ajuda na produção de testosterona, para o desenvolvimento de testículos normais na vida adulta e para a produção em si dos espermatozoides. Além disso, auxilia em sua motilidade e na quantidade de gametas.

Boas fontes de zinco na alimentação são as carnes, os peixes e os frutos do mar.

Se você deseja melhorar sua fertilidade e as chances de alcançar o sonho de ter um filho, procure um médico especialista em reprodução humana. Só ele pode lhe oferecer as melhores dicas sobre como levar uma vida mais saudável e aumentar sua fertilidade.

E aí, gostou do nosso post e aprendeu um pouco mais sobre as vitaminas e a fertilidade masculina? Então siga o nosso perfil nas redes sociais e fique por dentro de todos os nossos conteúdos. Estamos no Facebook, no Instagram e no Google+!​

Compartilhe:

Se inscrever
Notificação de
2 Comentários
mais antigo
o mais novo mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
Arlete Alves de Macedo
1 ano atrás

14 anos de casado que eu tô tentando engravidar mas dizendo tratamento mas o médico falou que eu não teria problema mas tem vez que eu passo mais de seis meses quase um ano sem menstruar e o médico falou um tempo quero meu esposo que tem um sistema para qual remédio certo para tomar você me indicaria um nome de um

remédio

Clínica Origen
1 ano atrás

Olá Arlete, entendemos a sua preocupação, nosso texto é para auxiliar na nutrição para melhorar a fertilidade masculina. Porém de acordo com o seu relato, de anos de tentativas, o ideal seria procurar um especialista em reprodução assistida para investigar o porquê da infertilidade. Atenciosamente equipe Origen.

Faça seu agendamento

Proporcionamos um atendimento exclusivo exatamente como você merece.

AGENDE SUA CONSULTA
ENTRE EM CONTATO

Alguma dúvida sobre fertilidade?
Fale conosco

Comunicado

SARS Cov-2 (COVID 19): vacinas, reprodução assistida e grávidas
• Posição atual conjunta •

03 de fevereiro de 2021

Grandes avanços dos estudos colaborativos incluem hoje pelo menos 85 vacinas pré-clínicas em investigação ativa em animais, 65 em ensaios clínicos em humanos, com 20 vacinas que chegaram aos estágios finais de testagem, sendo 12 já em uso em diferentes países/situações. As principais vacinas disponíveis estão constituidas por partículas de RNA mensageiro (Pfizer-Biontech e Moderna), vírus inativado (CoronaVac,Sinopharma e Covaxin, Bharat Biotech), com adenovirus (Oxford-AstraZeneca, Johnson&Johnson e Sputnik V, Gamaleya).

A pandemia segue, e neste momento a discussão se centraliza no uso das vacinas disponíveis e as pacientes submetidas às técnicas de reprodução assistida, grávidas e populações de risco entre as grávidas.

Nossas sociedades, avaliando também as diretrizes emitidas por sociedades mundiais como a ESHRE, a ASRM, a IFFS e a ACOG (SOGC), consideram que dentro da disponibilidade possível:

1) A vacinação tem efetividade e não induz a risco aumentado de contrair a infecção por Covid 19. Embora ainda não hajam estudos humanos de longo prazo sobre a vacinação contra Covid-19 e gravidez, nenhuma das vacinas contém vírus Sars Cov-2 vivo.

2) Para indivíduos vulneráveis,que apresentam alto risco de infecção e / ou morbidade por COVID-19, dentre os quais estão as grávidas, não receber a vacina supera o risco de ser vacinado, previamente ou durante a gravidez. Inclui-se ainda neste grupo os profissionais de saúde e aqueles outros, de linha de frente, com maior risco de exposição.

3) Não há razão para atrasar as tentativas de gravidez ou tratamentos de reprodução assistida quando de vacina não disponível ou se pacientes fora de grupos de risco.

4) Decisões da utilização (ou não) das vacinas devem ser compartilhadas entre pacientes e médicos, respeitando-se os princípios éticos de autonomia, beneficência e não maleficência.

5) Esta informação sobre vacinas deve ser incluidas como um termo específico em um consentimento informado já existente. Red Latinoamericana de Reproducción Asistida – REDLARA

6) Seguirão atualizações, a cada momento que novos conhecimentos solidifiquem os dados atuais.

  • REDLARA - Red Latinoamericana de Reproducción Asistida
  • SBRA - Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida
  • SAMeR - Sociedad Argentina de Medicina Reproductiva
  • AMMR - Asociación Mexicana de Medicina de la Reproducción
  • PRONÚCLEO - Associação Brasileira de Embriologistas em Medicina Reprodutiva
  • SAEC - Sociedad Argentina de Embriología Clínica
  • SOCMER - Sociedad Chilena de Medicina Reproductiva
  • ACCER - Asociación de Centros Colombianos de Reproducción Humana
  • SURH - Sociedad Uruguaya de Reproducción Humana
  • AVEMERE - Asociación Venezolana de Medicina Reproductiva y Embriología

Referências
2
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x