agendamento de consulta

Clamídia: conheça a doença que pode afetar a sua fertilidade

Clamídia: conheça a doença que pode afetar a sua fertilidade

Clamídia: conheça a doença que pode afetar a sua fertilidade
Avalie esse artigo:

Identificada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como a principal doença causadora da infertilidade, a clamídia é uma Doença Sexualmente Transmissível (DST) muito comum. É uma doença silenciosa, causada por uma bactéria que afeta os órgãos genitais femininos e masculinos de forma agressiva.

Ela pode ocasionar diversos danos quando não tratada, o que faz com que ela seja uma das DST mais perigosas. No post de hoje nós falaremos sobre a clamídia e mostraremos suas causas e seus tratamentos possíveis. Aqui você também verá como ela pode afetar a sua fertilidade.

Continue a leitura e saiba mais!

O que é a clamídia?

A clamídia é uma das DSTs mais comuns. Ela é causada pela bactéria Chlamydia trachomatis e pode afetar homens e mulheres, podendo ser transmitida de mãe para filho no nascimento da criança. A doença é mais comum entre os jovens, que, geralmente, têm diversos parceiros sexuais e não fazem uso de preservativos.

A infecção pode ser assintomática: aproximadamente 80% dos doentes não apresentam sintomas, tanto homens quanto mulheres. Quando aparecem, os sinais podem se manifestar de uma a três semanas após a contaminação — entre os mais comuns estão: corrimento vaginal, coceira, febre, dor abdominal, incômodo durante o sexo ou ao urinar.

Como a clamídia afeta a fertilidade?

Caso não seja devidamente tratada, a clamídia pode causar complicações mais graves no sistema reprodutor — inclusive, a infertilidade. Nos homens, a bactéria pode causar inflamação nos epidídimos e nos testículos, provocando, assim, obstruções que impedem a passagem dos espermatozoides.

Já nas mulheres, a bactéria pode alcançar as tubas uterinas e causar a Doença Inflamatória Pélvica (DIP) — esta se desenvolve em cerca de 10% a 15% das mulheres infectadas. A conseqüência da DIP é a obstrução tubária que levará à infertilidade.

Também vale mencionar que a mulher infectada durante a gestação está propensa a partos prematuros e a abortos.

Como fazer o diagnóstico e o tratamento?

O diagnóstico precoce é difícil devido aos sintomas, que são isolados, pouco aparentes e leves. Em geral, apenas os exames ginecológicos de rotina não são suficientes para detectar a doença. A clamídia é diagnosticada por exame de urina, de sangue e de secreção da região genital.

Uma vez contraída a infecção, o tratamento consiste no uso de antibióticos específicos via oral — entre os mais comuns estão azitromicina, doxiciclina, eritromicina e minociclina. O ideal é que os dois parceiros sejam tratados ao mesmo tempo para evitar uma reinfecção.

Não existe vacina contra a clamídia. Portanto, a única forma de prevenção é o sexo seguro com o uso de preservativos. Outro aspecto importante diz respeito à reversão do quadro de infertilidade. Quando a doença é descoberta ainda em uma fase inicial, o uso de antibiótico é eficaz.

Em casos mais avançados, nos quais o tratamento com medicamentos não é efetivo, a alternativa para as mulheres que desejam engravidar é recorrer aos procedimentos de fertilização in vitro (FIV).

Nesse contexto, é essencial procurar um acompanhamento médico especializado após a manifestação de algum sintoma. Caso você esteja tentando engravidar, procure assistência em uma clínica especializada de fertilização.

Gostou do nosso texto sobre a clamídia? Então, aproveite a visita para assinar a nossa newsletter. Assim, você receberá gratuitamente conteúdos exclusivos como este na sua caixa de entrada!

Avalie essa postagem:

Clamídia: conheça a doença que pode afetar a sua fertilidade
Avalie esse artigo:

Compartilhe:

Tags:

Categorias:


ÚLTIMAS DO BLOG Ver todos os posts
O que é e para que serve a histeroscopia diagnóstica?

O que é e para que serve a histeroscopia diagnóstica?Avalie esse artigo: A histeroscopia diagnóstica tem um nome difícil e, por vezes, vem seguida de apreensão: como é feito o exame? Dói? Por que ele precisa ser feito? Essas são […]

Leia mais

Este post foi visto 34 vez(es).

Você conhece a estimulação ovariana? Entenda mais sobre o assunto!

Você conhece a estimulação ovariana? Entenda mais sobre o assunto!Avalie esse artigo: Ainda cercada de muitas dúvidas e medos — é um procedimento arriscado? Compromete a saúde da mulher? Engorda? E a síndrome da hiperestimulação ovariana, quando acontece? —, a estimulação ovariana […]

Leia mais

Este post foi visto 33 vez(es).

Anticoncepcional de uso contínuo diminui a fertilidade?

Anticoncepcional de uso contínuo diminui a fertilidade?Avalie esse artigo: Muitas mulheres utilizam anticoncepcional de uso contínuo no Brasil. Contudo, muitas delas ainda têm receios sobre a relação desse método com a fertilidade. Em parte, isso ocorre porque os anticoncepcionais evoluíram com o […]

Leia mais

Este post foi visto 28 vez(es).

Faça seu agendamento

Proporcionamos um atendimento exclusivo exatamente como você merece.

AGENDE SUA CONSULTA
ENTRE EM CONTATO

Alguma dúvida sobre fertilidade?
Fale conosco