Fechar

Selecione uma unidade para enviar um Whatsapp:

Belo Horizonte - (31) 9979-01109 Juiz de Fora - (32) 98888-2776 Governador Valadares - (33) 98866-1706 Rio de Janeiro - (21) 99566-1850 Manhuaçu - MG - (33) 98855-0015

agendamento de consulta

Unidade Belo Horizonte | +55 (31) 2102-6363

O que é varicocele?

O que é varicocele?

Entre os diversos fatores que podem influenciar negativamente a fertilidade masculina, como a azoospermia (ausência de espermatozoides), a prostatite (inflamação na próstata) e o câncer testicular — a varicocele é uma das causas mais comuns. No mundo, a patologia atinge, aproximadamente, 15% dos homens saudáveis, mas esse percentual pode ser maior.

Em homens que enfrentam dificuldade na concepção de um primeiro bebê, a varicocele está presente em 35% dos casos e em 80% nas situações de infertilidade secundária, quando ele já gerou um filho anteriormente.

As varizes testiculares ou escrotais, como também é conhecida a varicocele, podem afetar negativamente a espermatogênese, ou seja, a produção de seus espermatozoides, o que pode prejudicar sua capacidade reprodutiva. No entanto, há maneiras de corrigir esse problema para que a gestação possa ocorrer.

Os tópicos seguintes abordam mais sobre o que é a varicocele, suas causas, sintomas, como pode ser diagnosticada e tratamentos indicados. Se você acredita que a patologia pode estar prejudicando a sua capacidade reprodutiva, acompanhe este artigo e descubra mais sobre o assunto.

A varicocele

A varicocele é uma alteração caracterizada pela dilatação anormal das veias do cordão espermático (estrutura formada pelo duto que coleta e armazena os espermatozoides e os tecidos que o circulam), de maneira muito semelhante ao que acontece na formação de varizes. Nesse caso, no entanto, devido à localização, prejudica a produção dos gametas masculinos e, consequentemente, a capacidade reprodutiva do homem.

A função dos testículos é produzir espermatozoides e, para isso, o órgão precisa se manter em uma temperatura um pouco mais baixa. No entanto, quando as veias da região se dilatam, o sangue fica preso ao redor do saco escrotal, o que pode aquecê-lo e, assim, alterar a produção e qualidade dos gametas e, assim, causar infertilidade.

Estudos indicam que, em aproximadamente 90% das vezes, a doença se apresenta do lado esquerdo, mas também pode aparecer em ambos os lados e raramente isolada no lado direito, situação que pode indicar a existência de um tumor.

Algumas pesquisas sugerem que a varicocele começa na puberdade e se torna mais comum com o avanço da idade do homem, devido ao envelhecimento de suas válvulas venosas. A doença pode se apresentar em quatro graus:

Quais são as causas e os sintomas da varicocele?

As causas da varicocele ainda não foram totalmente esclarecidas pela ciência, mas há um entendimento na comunidade científica de que a doença surge devido a uma predisposição genética e à incompetência das válvulas presentes no interior das veias, cuja função é evitar o retorno do sangue.

A doença pode ser assintomática, mas quando evolui, é capaz de apresentar sintomas, como sensação de peso na região escrotal, atrofia testicular (diminuição no tamanho do saco escrotal) e dores, que costumam variar de intensidade, aumentar durante a prática de exercícios físicos, piorar ao longo do dia e melhorar ao deitar de costas.

Como a varicocele é diagnosticada? Existe tratamento?

Para diagnosticar a varicocele, o homem deve procurar um urologista para um exame físico minucioso, que tem como objetivo averiguar a existência de varizes na região escrotal. A análise é realizada em um ambiente tranquilo, de temperatura não refrigerada, com o paciente em pé, embora o médico possa solicitar que o paciente se deite para uma observação mais completa do volume e assimetria dos testículos.

O urologista poderá solicitar uma ultrassonografia e/ou outros exames da região escrotal para um diagnóstico mais exato. E, para constatar uma possível infertilidade decorrente da varicocele, deverá requisitar um espermograma.

A patologia não pode ser facilmente prevenida, devido as suas causas de, possivelmente, fator genético. No entanto, em alguns casos, recomenda-se o tratamento, que pode ser realizado por embolização, laparoscopia ou microcirurgia — o método preferencial.

A correção da varicocele, no entanto, tem o objetivo de cessar a doença que pode afetar negativamente a fertilidade do paciente. Assim, é possível evitar que o sêmen piore ao longo do tempo para que a fecundação ocorra naturalmente. No entanto, estudos indicam que apenas ⅓ dos homens com a patologia têm problemas reprodutivos, portanto, ainda pode ser necessário que seus gametas sejam utilizados em procedimentos de reprodução assistida.

A varicocele é uma patologia que dilata as veias do cordão espermático e é uma das principais causas de infertilidade masculina. O portador da doença deve ir ao urologista — de preferência, ainda na adolescência —, para que um exame minucioso seja realizado e a condição seja, se necessário, corrigida, o que pode viabilizar o sonho da paternidade.

Você gostaria de saber mais sobre a doença e os procedimentos de tratamento? Então leia agora a seção ‘varicocele‘ aqui no site.

Compartilhe:

Se inscrever
Notificação de
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Faça seu agendamento

Proporcionamos um atendimento exclusivo exatamente como você merece.

AGENDE SUA CONSULTA
ENTRE EM CONTATO

Alguma dúvida sobre fertilidade?
Fale conosco

Comunicado

SARS Cov-2 (COVID 19): vacinas, reprodução assistida e grávidas
• Posição atual conjunta •

03 de fevereiro de 2021

Grandes avanços dos estudos colaborativos incluem hoje pelo menos 85 vacinas pré-clínicas em investigação ativa em animais, 65 em ensaios clínicos em humanos, com 20 vacinas que chegaram aos estágios finais de testagem, sendo 12 já em uso em diferentes países/situações. As principais vacinas disponíveis estão constituidas por partículas de RNA mensageiro (Pfizer-Biontech e Moderna), vírus inativado (CoronaVac,Sinopharma e Covaxin, Bharat Biotech), com adenovirus (Oxford-AstraZeneca, Johnson&Johnson e Sputnik V, Gamaleya).

A pandemia segue, e neste momento a discussão se centraliza no uso das vacinas disponíveis e as pacientes submetidas às técnicas de reprodução assistida, grávidas e populações de risco entre as grávidas.

Nossas sociedades, avaliando também as diretrizes emitidas por sociedades mundiais como a ESHRE, a ASRM, a IFFS e a ACOG (SOGC), consideram que dentro da disponibilidade possível:

1) A vacinação tem efetividade e não induz a risco aumentado de contrair a infecção por Covid 19. Embora ainda não hajam estudos humanos de longo prazo sobre a vacinação contra Covid-19 e gravidez, nenhuma das vacinas contém vírus Sars Cov-2 vivo.

2) Para indivíduos vulneráveis,que apresentam alto risco de infecção e / ou morbidade por COVID-19, dentre os quais estão as grávidas, não receber a vacina supera o risco de ser vacinado, previamente ou durante a gravidez. Inclui-se ainda neste grupo os profissionais de saúde e aqueles outros, de linha de frente, com maior risco de exposição.

3) Não há razão para atrasar as tentativas de gravidez ou tratamentos de reprodução assistida quando de vacina não disponível ou se pacientes fora de grupos de risco.

4) Decisões da utilização (ou não) das vacinas devem ser compartilhadas entre pacientes e médicos, respeitando-se os princípios éticos de autonomia, beneficência e não maleficência.

5) Esta informação sobre vacinas deve ser incluidas como um termo específico em um consentimento informado já existente. Red Latinoamericana de Reproducción Asistida – REDLARA

6) Seguirão atualizações, a cada momento que novos conhecimentos solidifiquem os dados atuais.

  • REDLARA - Red Latinoamericana de Reproducción Asistida
  • SBRA - Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida
  • SAMeR - Sociedad Argentina de Medicina Reproductiva
  • AMMR - Asociación Mexicana de Medicina de la Reproducción
  • PRONÚCLEO - Associação Brasileira de Embriologistas em Medicina Reprodutiva
  • SAEC - Sociedad Argentina de Embriología Clínica
  • SOCMER - Sociedad Chilena de Medicina Reproductiva
  • ACCER - Asociación de Centros Colombianos de Reproducción Humana
  • SURH - Sociedad Uruguaya de Reproducción Humana
  • AVEMERE - Asociación Venezolana de Medicina Reproductiva y Embriología

Referências
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x