Fechar

Selecione uma unidade para enviar um Whatsapp:

Belo Horizonte - (31) 9979-01109 Juiz de Fora - (32) 98888-2776 Governador Valadares - (33) 98866-1706 Rio de Janeiro - (21) 99566-1850 Manhuaçu - MG - (33) 98855-0015

agendamento de consulta

Unidade Belo Horizonte | +55 (31) 2102-6363

O apoio psicológico durante as tentativas de gravidez

O apoio psicológico durante as tentativas de gravidez

Ser mãe é o grande sonho de muitas mulheres. Algumas delas, no entanto, podem encontrar certos obstáculos entre as etapas para que esse objetivo seja conquistado, como a infertilidade.

Nesses casos, uma preparação psicológica é fundamental para que a mulher e o homem possam passar por esse período com mais tranquilidade e equilíbrio.

Planejar uma gravidez envolve muita expectativa em torno do sucesso a cada tentativa. Pode acabar gerando sentimentos negativos, como ansiedade e frustração.

Por esse motivo, buscar acompanhamento psicológico pode ser tão importante quanto o acompanhamento médico.

Para que você saiba quais são os benefícios do preparo psicológico, fizemos uma lista com os 4 principais deles. Confira!

Equilíbrio emocional

É comum que o casal leve algum tempo para conseguir a gravidez. Até um ano de tentativas é considerado normal.

No entanto, ao se iniciarem as tentativas de gravidez, são diversas e intensas as emoções que poderão ser vivenciadas pelo casal.

As principais delas são ansiedade, insegurança, angústia e preocupação.

Com a ajuda de profissionais habilitados, esses sentimentos podem ser compartilhados, e as dúvidas que os geram, sanadas.

Assim, é possível manter o equilíbrio emocional durante todo esse período.

A informação é a melhor forma para reduzir o estresse durante as tentativas de gravidez.

Mitigação do medo

O medo de não conseguir engravidar é um sentimento presente em mulheres e homens que estejam tentando a gravidez.

Em situações como essa, a preparação psicológica é fundamental para que o casal entenda a sua condição e esteja preparado para resultados negativos.

Quando o aspecto emocional está em equilíbrio, ele impede que o casal se abale a cada tentativa de gravidez malsucedida e reduz a possibilidade de distúrbios hormonais, que podem ser responsáveis por dificuldades reprodutivas.

Dessa forma, é importante destacar que as condições psicológicas podem afetar fisicamente tanto o homem como a mulher.

Os hormônios são fundamentais para a gravidez e desequilíbrios emocionais podem gerar oscilações hormonais.

Compreensão e comunicação entre o casal

A preparação psicológica é importante não somente para a mulher, visto que o futuro pai também participa de todo o processo e também pode sofrer as mesmas variações emocionais.

Com o acompanhamento psicológico, a mulher e o homem têm auxílio para compreender os sentimentos vividos pelo outro.

Os medos presentes durante as tentativas de gravidez devem ser enfrentados. A infertilidade é uma condição comum, atualmente, e deve ser tratada.

Preparo para os cuidados necessários com o bebê

O preparo psicológico é importante para que o casal enfrente da melhor maneira possível o período de tentativas de gravidez, assim como é essencial para que os futuros pais organizem suas vidas para receber o seu bebê após o resultado positivo.

Durante os nove meses de espera, o casal deve se preparar para o momento em que essa nova vida chegará ao mundo, pois são muitas as responsabilidades, entre elas amamentação, banhos, trocas de fraldas, entender os choros, cuidados com as terríveis cólicas, atenção a qualquer sinal de adoecimento etc.

Além disso, um recém-nascido precisa de atenção integral e as noites de sono do casal poderão ser prejudicadas.

Dessa forma, fica evidente por que a preparação psicológica é necessária.

Então, para que o casal não se sinta perdido com todas as suas emoções durante as tentativas de gravidez — e também durante o período de espera pelo bebê e sua chegada ao mundo —, procure um profissional habilitado para prestar o atendimento psicológico adequado para você e seu parceiro!

Gostou do nosso post?

Então que tal você compartilhar nas redes sociais para que todas as suas amigas que também estão tentando engravidar entendam mais sobre a importância de se preparar psicologicamente para esse momento?

Compartilhe:

Se inscrever
Notificação de
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Faça seu agendamento

Proporcionamos um atendimento exclusivo exatamente como você merece.

AGENDE SUA CONSULTA
ENTRE EM CONTATO

Alguma dúvida sobre fertilidade?
Fale conosco

Comunicado

SARS Cov-2 (COVID 19): vacinas, reprodução assistida e grávidas
• Posição atual conjunta •

03 de fevereiro de 2021

Grandes avanços dos estudos colaborativos incluem hoje pelo menos 85 vacinas pré-clínicas em investigação ativa em animais, 65 em ensaios clínicos em humanos, com 20 vacinas que chegaram aos estágios finais de testagem, sendo 12 já em uso em diferentes países/situações. As principais vacinas disponíveis estão constituidas por partículas de RNA mensageiro (Pfizer-Biontech e Moderna), vírus inativado (CoronaVac,Sinopharma e Covaxin, Bharat Biotech), com adenovirus (Oxford-AstraZeneca, Johnson&Johnson e Sputnik V, Gamaleya).

A pandemia segue, e neste momento a discussão se centraliza no uso das vacinas disponíveis e as pacientes submetidas às técnicas de reprodução assistida, grávidas e populações de risco entre as grávidas.

Nossas sociedades, avaliando também as diretrizes emitidas por sociedades mundiais como a ESHRE, a ASRM, a IFFS e a ACOG (SOGC), consideram que dentro da disponibilidade possível:

1) A vacinação tem efetividade e não induz a risco aumentado de contrair a infecção por Covid 19. Embora ainda não hajam estudos humanos de longo prazo sobre a vacinação contra Covid-19 e gravidez, nenhuma das vacinas contém vírus Sars Cov-2 vivo.

2) Para indivíduos vulneráveis,que apresentam alto risco de infecção e / ou morbidade por COVID-19, dentre os quais estão as grávidas, não receber a vacina supera o risco de ser vacinado, previamente ou durante a gravidez. Inclui-se ainda neste grupo os profissionais de saúde e aqueles outros, de linha de frente, com maior risco de exposição.

3) Não há razão para atrasar as tentativas de gravidez ou tratamentos de reprodução assistida quando de vacina não disponível ou se pacientes fora de grupos de risco.

4) Decisões da utilização (ou não) das vacinas devem ser compartilhadas entre pacientes e médicos, respeitando-se os princípios éticos de autonomia, beneficência e não maleficência.

5) Esta informação sobre vacinas deve ser incluidas como um termo específico em um consentimento informado já existente. Red Latinoamericana de Reproducción Asistida – REDLARA

6) Seguirão atualizações, a cada momento que novos conhecimentos solidifiquem os dados atuais.

  • REDLARA - Red Latinoamericana de Reproducción Asistida
  • SBRA - Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida
  • SAMeR - Sociedad Argentina de Medicina Reproductiva
  • AMMR - Asociación Mexicana de Medicina de la Reproducción
  • PRONÚCLEO - Associação Brasileira de Embriologistas em Medicina Reprodutiva
  • SAEC - Sociedad Argentina de Embriología Clínica
  • SOCMER - Sociedad Chilena de Medicina Reproductiva
  • ACCER - Asociación de Centros Colombianos de Reproducción Humana
  • SURH - Sociedad Uruguaya de Reproducción Humana
  • AVEMERE - Asociación Venezolana de Medicina Reproductiva y Embriología

Referências
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x